Três perguntas para Nicky Romero

Por Alex Kidd
romero
Foto Reinier Bergsma/Divulgação

Nicky Romero tocou seu primeiro loop de bateria aos 6 anos de idade quando entrou em uma fanfarra. Aos 26, já remixou para dezenas de estrelas pop: de Madonna a Calvin Harris. A sorte virou quando o DJ holandês compôs o hit “Toulouse” no final de 2011. Um fã fez um vídeo não oficial da música que viralizou no Youtube e chamou a atenção da MTV, que nomeou Romero como “a aposta da EDM” em 2012. A popularidade rendeu parcerias com DJs megastars como Avicii, Skrillex e atualmente Romero está em oitavo lugar no ranking de melhores DJs do mundo feito pela “DJ Magazine”.

Ele virá ao Brasil no próximo dia 24 para tocar na inauguração do Laroc Club, novo espaço de música eletrônica em Valinhos, interior de São Paulo. O DJ já se apresentou por aqui e guarda boas impressões: “É um país vibrante, com uma cultura incrível… Como não amar?”, disse ao 120 BPM.

Confira três perguntas que o blog fez para o artista.


Como foi seu primeiro DJ set?
Foi em um pequeno clube onde eu trabalhava. O DJ residente me deu meia hora para tocar e foi quando eu percebi que queria fazer música e ficar atrás do decks. Descobri que fazer algo que você ama é algo incomparável.

Você já remixou para artistas como Madonna e Calvin Harris. Como você traduz o som desses artistas para o seu universo?
É difícil dizer… É um lance meio instintivo. Acho que o mais importante é tentar se divertir com a faixa. Se você coloca sua alma e seu coração no processo, as pessoas vão perceber e apreciar a música.


Qual a coisa mais maluca que você já tocou na pista?
Não sei sobre a faixa mais estranha, mas uma das coisas mais malucas pra mim é quando toco uma das minhas músicas e vejo que a galera fica doida, cantando junto e dançando. É uma sensação tão incrível que acho que nunca vou me enjoar disso.

 

– Curta o 120BPM no Facebook!
– Ouça nossas playlists !